• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

BRASIL: A MUDANÇA COMEÇA EM NÓS

*Por José Veiga de Oliveira – Presidente da FAPESP

Caros amigos, aposentados, trabalhadores, a crise moral instalada sem precedentes no nosso país nos faz nos questionar em como sair dessa situação? O que fazer, como fazer? Devemos parar de apontar o dedo para o outro e aproveitar esse momento para refletir, o que estamos fazendo de diferente para mudar isso tudo? A mudança está em cada um de nós.

Estamos certos quando criticamos os políticos e não fazemos nada além de culpar os outros? Estamos certos ao criticar as religiões, crenças e partidos e não fazermos nada? Não, não estamos certos apontando o dedo. Reclamar é fácil, difícil é fazer acontecer.

O segredo é simples FAÇA ACONTECER, SE MOBILIZE, FAÇA A DIFERENÇA. O MUNDO COMEÇA A MUDAR A PARTIR DO MOMENTO QUE MUDAMOS NOSSAS ATITUDES E DAMOS UM BASTA E TOMAMOS PARA NÓS O QUE É NOSSO DE FATO!

Diante do desmonte da NOSSA Previdência Social Pública, nós como dirigentes temos uma grande responsabilidade. Não podemos culpar os outros se não fazermos nossa parte! Devemos pensar não apenas no quanto essa reforma prejudicará os aposentados, idosos e pensionistas, temos como responsabilidade pensar no futuro dos trabalhadores que são eles, nossos filhos, netos, bisnetos. O futuro está em nossas mãos!

Devemos deixar de lado brigas internas, erros e criticas ao outro e se UNIR. Somente com união podemos construir um novo futuro para o nosso país, antes de sermos aposentados, idosos, trabalhadores, somos todos BRASILEIROS.

A idade pode trazer limitações físicas e financeiras, mas não devemos ver esses fatores como limitadores. Devemos usar nossa experiência e dizer UM NÃO BEM ESTRIDENTE CONTRA AS REFORMAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA.

O governo alega em seus discursos e propagandas enganosas que a reforma não afetará os mais pobres, uma grande mentira já que Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) a classes A responde por 2% do total das famílias brasileiras, a classe B, por 12,6%. Com relação ao distanciamento entre as classes sociais, o estudo aponta que a renda das famílias da classe A é 40,9 vezes maior do que as da classe D/E, ou seja, Classe A tem maior fatia da renda do País e as demais classes pagarão a conta amarga, não tendo saúde, educação, segurança e aposentadoria. Um país desigual e querem a todo custo nos comparar à Europa, chega beirar o ridículo, isso nos mostra o quanto o governo não tem o mínimo de senso de humanidade e não pensam no seu povo.

Podemos mudar, e isso depende de nós. Já que a mídia não nos ouve, temos a internet como uma arma poderosa e podemos começar a mudança cobrando os deputados e senadores para votarem não a PEC 287. Somente com pressão ao Congresso vamos conseguir barrar essas medidas. O Congresso trabalha para eles próprios e empresários, infelizmente eles têm o poder de apertar o botão sim ou não e definir a vida de milhões de brasileiros. Nós como eleitores temos a obrigação de cobrá-los e se traírem o povo aprovando esse massacre de direitos não serão reeleitos, simples, claro e direto assim!

O GOVERNO NÃO RESPEITA SEU POVO, ESTÁ NA HORA DE PARAR DE APONTAR PARA OS OUTROS E FAZERMOS DIFERENTE, MUDAR ESSA HISTÓRIA! VAMOS COBRAR, IR AS RUAS E DIZER UM BASTA A TODA CORRUPÇÃO, UM BASTA A FALTA DE RESPEITO COM OS APOSENTADOS E TRABALHADORES, UM BASTA A RETIRADA DE DIREITOS E UM BASTA A CARA DE PAU DAQUELES QUE FINGEM QUE GOVERNAM O BRASIL.

O FUTURO ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS, SÓ DEPENDE DE NÓS DARMOS O PRIMEIRO PASSO!

Clique aqui para voltar.