• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

FAPESP COBRA CONGRESSO CONTRA PEC 287!

O governo fala em crise, rombo nas contas públicas mas gasta milhões de reais com propagandas sobre a Reforma da Previdência e Trabalhista. Nosso dinheiro gasto com propaganda mentirosa e pior, para enganar o povo!

Primeiramente colocaram uma apresentadora mostrando um mundo irreal no qual a Reforma será benéfica. Mas o governo nestes últimos tempos apelou e colocou um ator como aposentado falando da importância da reforma para garantir a sua aposentadoria. É uma afronta a nossa inteligência! Com a reforma trabalhista fizeram a mesma coisa, querem nos enganar, e pior usam o NOSSO dinheiro para isso! UM ABSURDO, UMA AFRONTA! Para educação, segurança, saúde, Previdência o governo não tem dinheiro, mas para uma propagando vergonhosa dessa tem dinheiro de sobra! O Congresso se cala diante disso, é conivente a esse massacre!

Isso é a prova de que o governo só faz o que lhe convém. Esquecem o real motivo de estarem ali que é trabalhar para o povo e não contra ele. Quem trair o povo brasileiro, participando desse massacre com toda certeza não será reeleito em 2018.

Não vamos parar nossa cobrança para manutenção dos nossos direitos e pela verdade nas contas da Previdência. A FAPESP pede para que VOTEM NÃO A PEC 287/16, que é o verdadeiro desmonte da Previdência Social Pública.

Esta reforma prejudicará os mais necessitados. O povo sofre com a falta de emprego, saúde, segurança e cada ano que passa os aposentados e idosos tem os benefícios mais defasados, sem o reajuste real. Parem de pensar em planilhas e vejam a situação precária que o povo está vivendo!

Há um falacioso déficit para justificar a PEC 287 e se fundamentam em projeções para 2060, como a única solução das contas do governo. A FAPESP, junto a ANFIP (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil) e especialistas em Previdência sustentamos que o Orçamento da Seguridade Social é superavitário. O dinheiro da Previdência é do trabalhador!

A postura do governo de que há déficit na Previdência é contraditório com a política de desonerações e a retirada via DRU. Porque se o sistema tem um déficit, como dizem, e como se pratica a desoneração de R$ 281 bilhões? O objetivo principal é o de colocar superávit previdenciário (Seguridade Social) na ciranda financeira para gerar juros para os bancos e viabilizar a privatização da Previdência Social.

O déficit vem de uma contabilidade inconstitucional, que não considera a parte do Estado.

É preciso fazer entender que esta reforma da Previdência é política e não econômica.

OS NOSSOS DIREITOS ESTÃO SENDO FERIDOS E EM NOME DE TODOS OS APOSENTADOS, PENSIONISTAS, IDOSOS E TRABALHADORES PEDIMOS PARA QUE NÃO COMETAM UMA GRANDE INJUSTIÇA COM O POVO BRASILEIRO E VOTEM NÃO A PEC 287!

Clique aqui para voltar.