• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

FAPESP ENCAMINHA OFÍCIO AO SUPREMO TRIBUNAL



 A FAPESP encaminhou ofício ao Supremo Tribunal Federal a presidente Carmem Lúcia repudiando atitude em não afastar o Presidente do Senado Renan Calheiros e a atual postura da Corte que é beneficiar e proteger este governo que só pensa em massacrar os aposentados. VAMOS A LUTA CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!

"Iniciando esta, sirvo-me do momento para cumprimentá-la cordial e fraternalmente e desejar a Vossa Excelência um Santo e Feliz Natal e um ano de 2017 com muita justiça.

Excelência, não sou advogado, portanto não sou versado em leis, mas como aposentado que muito vem lutando para recuperar direitos que a todo ano o governo retira da nossa gente. Conheço um pouco de Previdência Social e por isso sei que a Previdência é superavitária em mais de R$ 50 Bilhões de reais ano (média). Mas sei também que o governo através da DRU (Desvinculação de Receita da União) e de outros meios retira todo o superávit previdenciário para que não sabemos.

Por isso, foi uma decepção a decisão da Corte a qual a senhora é presidente, votar contra o processo de desaposentação. Se o governo desconta do aposentado que continua trabalhando, tem que dar a contra partida, o que não se fez.

Mais a decepção maior veio no julgamento de ontem quando o senador Renan Calheiros foi absolvido nesta Corte. A senhora enfatizou no início do julgamento que o STF deveria representar os interesses da população. Mas isso não aconteceu.

Todo o Brasil sabe que os recursos do Superávit previdenciários sai para cobrir rombos do Tesouro Nacional causados pelos trambiques que desviam bilhões e bilhões de reais pela corrupção praticada por agentes do governo e parlamentares, entre outros. Está na mídia diariamente, Lula, Romero Jucá, Renan Calheiros, Eliseu Padilha. Inclusive Renan segundo a mídia tem 12 processos no STF e somente em um tornou-se réu. Se colocar em votação, creio que será réu 12 vezes. Então Excelentíssima Ministra isto está cheirando a proteção.

No caso do julgamento da perda de mandato do Renan como Presidente do Senado, havia um processo da Rede, uma petição do Procurador Geral da República, a liminar do ministro Marco Aurélio de Melo e o desejo de todo o povo brasileiro e um embasamento jurídico que justificava a punição. Mas a corte votou contra. Desta forma, o que está na mídia, dizendo que foi negociação dos três poderes ganhou corpo e começar aparecer como verdade.

O Ministro decano deveria ser o penúltimo a votar, no entanto, numa manobra para defender o Renan, foi o segundo. No livro Código da Vida do Dr. Saulo Ramos já definiu esse Ministro Celso de Melo como ministro de m... mas ontem foi o Ministro protetor do Renan.

Isto nos deixa estarrecidos e nos faz sentir vulneráveis! A nossa última trincheira na defesa do cumprimento da Constituição e das leis virou as costas ao povo brasileiro. Está contra o povo e a favor dessa gente que só pratica a maldade contra quem trabalha.

Uma das máximas que aprendi sobre a justiça diz: “Se num julgamento o direito ferir a justiça, esta última deve prevalecer”. Infelizmente não foi isso o que vimos nos dois julgamentos.

Eu me proponho a discutir no STF se a senhora assim o desejar a viabilidade, o superávit da Previdência Social e apresentar propostas que irão garantir as aposentadorias agora e no futuro, corrigindo alguns desvios na Previdência Social, e não permitindo que se roubem direitos.

Os comentários que estamos ouvindo nas ruas hoje é de que : se o julgamento de ontem fosse de um pobre, hoje estaria no calabouço mas como foi o Sr. Renan, a Corte se submeteu e o livrou da cassação. Isso demonstra que a lei não é igual para todos.

Ficamos decepcionados, e apreensivos com o nosso futuro. Os mais jovens já não terão essa preocupação, pois vão morrer antes de se aposentar. Poderão morrer a mingua, uma vez a lei que querem impor a nação à toque de caixa, não dá garantia de emprego as pessoas a partir dos 40 anos de idade.

A senhora deve ter percebido que o Deputado “rapidinho” relator da reforma da previdência fez o seu relatório sem ler a PEC. O relator fez em 24 horas o parecer, deve ser muito entendido de Previdência!

Será que ainda podemos contar com o STF para não permitir o abuso do governo e do Congresso ao fazer essas leis de holocausto contra os idosos e aposentados do Brasil?

Sem mais, servimo-nos da presente para apresentar as nossas considerações e apreço."

Clique aqui para voltar.