• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

FIM DA GREVE DOS PERITOS DO INSS DEIXA MAIS DE 2 MILHÕES DE BRASILEIROS À ESPERA DE ATENDIMENTO

Depois de 4 meses de paralisação os médicos peritos do INSS voltaram a atender os segurados da Previdência. Os profissionais paralisaram os atendimentos para reivindicar melhores condições de serviço.

Com isso, mais de 2 milhões de brasileiros empacaram na fila da perícia. Perícias estão sendo agendadas para março, para desespero dos que precisam do benefício financeiro, em meio à crise econômica. E o retorno dos médicos ainda é instável, já que, segundo a Associação Nacional dos Médicos da Previdência Social (ANMP), eles estão em “estado de greve” e, como ainda não houve acordo para as reivindicações, a qualquer momento eles podem cruzar os braços novamente.

Os mais prejudicados nesse embate entre peritos e governo são os trabalhadores, aposentados, pensionistas e idosos que precisam de atendimento nas agências do INSS. A cada dia de paralisação mais e mais pessoas se acumulam para atendimento, como uma bola de neve. O atendimento que já funciona com certa lentidão, sem o atendimento mínimo gera filas e mais filas e só agrava a situação.

Esse problema é resultado da falta de gestão e liderança do governo que não consegue sequer administrar os problemas de defasagem salarial e quadro de funcionários da própria previdência. Como querem cuidar do dinheiro do trabalhador se não conseguem nem administrar internamente essa Instituição tão importante para o trabalhador e aposentado? Se o governo não sabe lidar com seus problemas que convoque a população para apresentar soluções e não fique paralisando o país.

Antes da paralisação, que começou no país em 4 de setembro do ano passado, o agendamento da perícia médica era de 20 dias para 89. Para dar conta do atendimento, segundo o INSS, estratégias estão sendo traçadas.

O INSS esclarece que as regras de priorização do atendimento de perícias são definidas pelo próprio Instituto, sob os critérios estabelecidos em seus normativos internos de gestão. A orientação à população, que aguarda atendimento, é de que verifique a data do seu agendamento e só compareça à agência naquele dia e hora marcados. Não há necessidade de comparecer às agências do INSS antes da data do agendamento ou reagendamentos feitos.

O INSS reafirma que os direitos financeiros estão garantidos ao segurado desde a data inicial do requerimento, quando liga para a central 135 ou na internet para ser agendado o atendimento em uma das unidades do INSS.

Clique aqui para voltar.