• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Políticas públicas específicas são tema da Frente Parlamentar em Defesa do Idoso

São Paulo tem mais de 3,5 milhões de pessoas com mais de 65 anos de idade

A Frente Parlamentar em Defesa do Idoso, a mais antiga frente parlamentar da Assembleia Legislativa, coordenada peIa deputada Beth Sahão (PT), reuníu-se nesta quarta- feira, 25/9, com a presença dos deputados Luiz CIaudio Ivlarcolino e Hamilton Pereira, do PT, representantes de entidades de defesa do idoso e aposentadoa profissionais que trabalham com a saúde do idoso, e ídosos de várias regíões do Estado de São Paulo.

Beth Sahão observou que os idosos estão gradativamente descobrindo seus direitos e buscando colocá-los em prática Lembrou que, embora exista o Estatuto do Idoso, muito de seu conteúdo ainda não é aplicada "São mais de 3,5 milhões de pessoas atima de 65 anos de idade no Estado de São Paulo; precisamos discutir uma rede de proteção social que abranja esta população", afirmou, enfatizando a importância da frente parlamentar no cumprimento deste objetivo.

Aumento da expectativa de vida

A população está envelhecenda mas como está sua qualidade de vida?", indagou a deputada, que também citou o problema da violência contra 0 idoso, cada vez mais denunciada no Disque 100, número que recebe denúncias de todosos tipos de maus-tratos. "A maioria delas acontece no contexto intrafamiliar", explicou Sahão.

A parlamentar defendeu a criação de uma Secretaria do Idoso no Estado, pois somente assim haveria orçamento próprio para as políticas públicas destinadas a este crescente segmento da sociedade.

Passe livre

Importante avanço foi conquistado na Assembleia Legislativa na Iuta pela quaIidade de vída do idoso, anunciou a deputada: foi aprovado projeto de lei que institui passe livre ao idoso, reservando dois lugares gratuitos para pessoas acíma de 6O anos em ônibus intermunicipais no Estado de São Paulo.

O deputado Luiz CIaudio Marcolino defendeu a universalização da gratuidade no transporte público para o idoso. Ressaltou a importância de que entidades representativas do segmento participem atívamente das audiências públicas sobre o Orçamenta que começarão em breve.

Hamilton Pereira citou fenômeno que vem ocorrendo na região de Sorocaba: os jovens se mudam para os grandes centros urbanos, deixando os idosos nas cídades do interior os quais, no entanto, não encontram estrutura adequada de transporta saúde, Iazer. "Os prefeitos se reíssentem da falta de investimento voltado ao idoso", comentou.

Entidades

Antonio Alves da Silva, presidente da Federação das Associações de Aposentadoa Pensionistas e ldosos do Estado de São Paulo, referiu-se à importância do recém-aprovado projeto sobre o passe livre para o idoso em ônibus íntermunicipais, mas afirmou a necessidade de que projetos como esse sejam mais abrangentea atingindo também o Metrô e a CPTM.

Enfatizou a importância de investimentos em Centros de Convivência do Idoso, os quais, segundo eIe, têm sído negligenciados peIo governo. Outro aspecto abordado foi o trabalho que desenvoIve junto à Agência Nacíonalde Saúde (ANS), Iutando para democratizá-Ia e permitir uma política mais justa para os idosos no âmbito dos planos de saúde.

A diretora do SindSaúde, Maria da Guarda Rocha, a a Rochinha, proferiu palestra sobre o envelhecimento, abordando aspectos de saúde, educação trabalho e cídadania "Precisamos resgatar a dignidade do idoso", afirmou. "Cada vez mais o idoso tem a contribuir para a sociedade; precísamos dar a atenção que Ihe é devida e promover sua inclusão", concluiu.

Rosângela Villa Marin, graduada em Educação Física, mestre e doutoranda em ciências endocrinológicas, falou sobre os benefícios da atividade física para os idosos para o envelhecimento saudável e, juntamente com graduandos de educação física, proporcionou atividade aos idosos presenteg procurando demonstran entre os seus efeitos positivos, o bem-estar imediato que proporciona.







Clique aqui para voltar.