• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

NÃO PODEMOS DEIXAR QUE TUDO TERMINE EM PIZZA!

A justiça tem dois pesos e duas medidas. Quando se trata dos políticos tudo tem um jeitinho de sair impune. Aprovar imposto é rápido, mas fazer projetos a favor de um Brasil melhor não passa de promessas. Em um jantar com deputados aliados o presidente da Câmara, Eduardo Cunha disse não ver chances de abrir o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff neste ano.

Cunha ainda afirmou acreditar que as contas do governo não serão rejeitadas pelo Congresso e disse ter negociado com o Planalto a aprovação da Desvinculação de Receitas da União (DRU) em troca da aprovação das emendas impositivas de bancada. Vão aprovar esse absurdo em troca de emendas! UMA VERGONHA!

Um Congresso Nacional vendido a um governo corrupto e cruel com seu povo! Os líderes do PSDB na Câmara já procuraram o governo para propor um acordo pela aprovação da DRU.

O governo havia proposto elevar de 20% para 30% a fatia de recursos do Orçamento que podem ser usados livremente. No encontro o PSDB exigiu que o governo mantivesse o percentual atual para apoiar a matéria, o entendimento é que se chegue ao meio termo, 25%. UM ABSURDO!

O Planalto quer mandar ao Congresso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a chamada Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 31 de dezembro de 2023. A PEC da DRU é considerada prioridade para o Governo para reduzir o rombo nas contas públicas e pode arrecadar em 2016 R$ 121,4 bilhões.

A DRU permite ao governo gastar livremente um percentual da receita e que essa retirada passaria de 20% para 30%. O restante da arrecadação é vinculado a despesas definidas no Orçamento.

O governo trata de agilizar a votação da PEC na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A regra foi adotada em 1994, na implementação do Plano Real, e tem sido prorrogada desde então. Em 2011, o Congresso aprovou a extensão até 31 de dezembro de 2015.

Atualmente o governo retira dinheiro pela DRU da Seguridade Social de maneira indiscriminada e não devolve nada! Um absurdo que não deve ser permitido! Somente em 2014 a Seguridade teve um superávit de R$ 54 Bilhões e somando os anos anteriores chegamos a casa do trilhão. Do montante arrecado o governo retira indiscriminadamente da Seguridade Social 20% com a DRU e some com o resto do superávit da Previdência. Para onde vai tanto dinheiro? A Previdência tem dinheiro desde que não retirem para outros fins! Não admitimos em hipótese alguma que a NOSSA Previdência caia nas mãos dos grandes bancos. A Seguridade Social é do povo!

Clique aqui para voltar.