• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

GOVERNO TERÁ QUE PAGAR PEDALADAS E PODE FECHAR O ANO DEVENDO ATÉ R$ 120 BILHÕES

UM ABSURDO! Os números não param de aumentar! O ministério da Fazenda informou à Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional que o valor total a ser pago pelo governo em relação às chamadas pedaladas fiscais será de R$ 57 bilhões. Com isso, o déficit fiscal de 2015 chegará a cerca de R$ 120 bilhões.

No detalhamento, o maior passivo diz respeito a valores devidos pelo Tesouro Nacional ao BNDES por equalização de taxas de juros que somam no total R$ 22,4 bilhões. Há outro passivo da União junto ao FGTS que soma R$ 10,9 bilhões.

Em relação a outros três itens o governo poderá editar decretos para a autorização dos pagamentos: adiantamentos concedidos ao FGTS, de R$ 9,7 bilhões, dívida com o Banco do Brasil, de R$ 12,3 bilhões, e dívidas com a Caixa Econômica, de R$ 1,5 bilhão.

É para ficar estarrecido com o descontrole financeiro que esse governo tem. Como um governo não sabe o quanto será o rombo do orçamento? Tudo para esse governo depende de algo e a cada depende de sobe mais alguns bilhões de dívida como, por exemplo, depender de vender empresas, usinas e até a Petrobras deve estar sendo vendida Pelo jeito que está até para o finado Hugo Chávez o Brasil deve estar vendido, além de ainda ter uma dependência do Nicolás Maduro e Raul Castro, uma verdadeira vergonha um país como o Brasil estar passando por uma situação como essa.

A equipe econômica responsabiliza a queda da atividade econômica pelo déficit primário, mas sabemos que o problema é os gastos em cargos comissionados, apadrinhados e luxos desnecessários.

Agora o governo quer passar a conta que não fecha para o bolso do brasileiro estão fazendo de tudo para aprovar a volta da CPMF. Os governadores e prefeitos não querendo perder a oportunidade de massacrar mais ainda o povo anunciaram um acordo com o Palácio do Planalto para que a nova CPMF tenha alíquota de 0,38% (0,20% para a União; 0,09% para estados; e 0,09% para municípios). O Governo ainda não decidiu se os recursos vão para a Previdência Social, como o governo defende, ou para a saúde, como querem os prefeitos. O pior ainda que tem Entidades criando CPMF dentro da próprio movimento.

Aprovar esse tributo é acabar de massacrar o povo brasileiro que paga a amarga conta da incompetência desse governo. Enquanto não pensarem em seu povo a crise não acabará!

Não podemos permitir, devemos cobrar a não aprovação dessa crueldade. Cadê o corte REAL de cargos comissionados, apadrinhados e o corte de ministérios? Muito se fala e pouco se faz enquanto ostentam o nosso dinheiro. Não podemos admitir! Vamos nos unir aposentados! NÃO A CPMF!

Clique aqui para voltar.