• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Faça o recadastramento para não perder o Benefício Previdenciário

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão até o dia 28 de Fevereiro de 2014 para recadastrarem suas senhas de recebimento do benefício previdenciário.

Até o final de agosto, 9,4 milhões de beneficiários ainda não tinham comparecido aos bancos em que recebem o benefício. Por isso, correm o risco de ter o depósito bloqueado.

O segurado deve ir até a agência bancária em que recebe o benefício, com seus documentos pessoais, e pedir para registrar a nova senha. Esse procedimento é chamado de “Prova de Vida”.

O recadastramento deveria ser realizado anualmente, mas os bancos e o INSS estão com dificuldades para levar os aposentados e pensionistas às agências bancárias.

A temporada de “comprovação de vida” foi iniciada em maio de 2012, mas seu término havia sido adiado para o fim de setembro. No início de agosto deste ano, o INSS e a Federação Brasileira de Bancos anunciaram uma nova para encerrar o recadastramento: 28 de fevereiro de 2014. Só a partir desta data é que o pagamento dos benefícios poderá ser suspenso para quem não se recadastrar.

Segundo o INSS, 30,7 milhões de aposentados e pensionistas já refizeram suas senhas de acesso nas agências bancárias em que recebem o benefício.

O recadastramento é necessário para quem recebe por conta corrente, conta poupança ou para aqueles que só utilizam o cartão magnético para sacar o dinheiro da Previdência.

Os segurados que já recadastraram suas senhas desde maio de 2012 não precisam ir ao banco novamente neste ano para fazer uma nova atualização. A convocação dos segurados foi feita em extrato e nos caixas eletrônicos dos bancos.

O segurado que não tem condições físicas de ir até a agência pode ser representado por um procurador. A possibilidade é válida também para quem recebe aposentadoria ou pensão por morte, mas não mora no país.

Para conseguir alterar a senha do benefício no banco, o procurador precisará estar cadastrado na Agência da Previdência Social. Os bancos informaram que a representação só será aceita depois que o INSS enviar à instituição um arquivo eletrônico com a procuração cadastrada na Previdência. O cadastro no posto do INSS deve detalhar o motivo do segurado precisar de um procurador.

FONTES: Ministério da Previdência, INSS, Febraban, bancos e Jornal AGORA.

Clique aqui para voltar.