• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

PRECISAMOS URGENTE DE APOIO E MOBILIZAÇÃO PARA DERRUBADA DO VETO DA MP 672

A FAPESP e o Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá pedem apoio a todas as Federações, Entidades, dirigentes que pressionem o Congresso Nacional na DERRUBADA ao veto do artigo da MP 672 que estende o índice de correção do salário mínimo para todos os aposentados. O Deputado Arnaldo alertou que faltou participação e representação de Federações e Entidades no Plenário na derrubada do veto a fórmula 85/95 fixa. POR ISSO, COM PRESSÃO E PARTICIPAÇÃO CONSEGUIREMOS DERRUBAR ESSE VETO! VAMOS NOS MOBILIZAR!

A FAPESP tem enviado todos os dias milhares de mensagens ao Congresso Nacional solicitando aos parlamentares que REJEITEM o veto da Presidente. O Presidente do Senado Renan Calheiros marcou para próxima quarta-feira a sessão no Congresso Nacional para decidir o veto a MP 672. ESTAREMOS PRESENTE NO PLENÁRIO ACOMPANHANDO TODA A VOTAÇÃO E PRECISAMOS DO APOIO DE TODOS PARA PRESSIONAR O CONGRESSO NACIONAL A DERRUBAR O VETO da Presidente Dilma Rousseff a emenda da MP 672/15. VAMOS LOTAR DE MENSAGENS O CONGRESSO NACIONAL!

Lutamos e muito para um ganho real e justo dos benefícios e esse reajuste é legítimo e correto, vão de encontro com os anseios dos aposentados e idosos que há décadas não tem um reajuste real e digno que apenas vê ano após ano seus benefícios sendo suprimidos por medidas impopulares e cruéis. Não vamos permitir que continuem cometendo mais injustiças com aqueles que ajudaram a construir com muito suor e dignidade o Brasil.

Os senhores parlamentares não devem se vender por ministérios, devem se lembrar de que quem os elegeu foi o povo e tem o compromisso com a nação e não com um governo desarticulado e falido. Por isso, pedimos que trabalhem para o povo.

Os dados da ANFIP (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), auditores da Receita Federal do Brasil com atuação na Previdência Social desmentem as informações passadas pelo Ministério da Previdência e esclarecem que os gastos EM 4 ANOS (até 2019) seriam de R$ 8 Bilhões de reais e contrapõem aos R$ 9,2 Bilhões por ano divulgados pelo governo. Milhões de aposentados do INSS que recebem acima do salário mínimo serão prejudicados.

A Seguridade Social é mantida e financiada através de recursos próprios por meio do empregador, das folhas de salário, receita ou faturamento e lucro (COFINS, PIS, CSLL), do trabalhador através das contribuições descontadas do salário.

Somente em 2014 a Seguridade teve um superávit de R$ 54 Bilhões e somando os anos anteriores chegamos a casa do trilhão. Do montante arrecado o governo retira indiscriminadamente da Seguridade Social 20% com a DRU, Desvinculação de Receitas da União, e some com o resto do superávit da Previdência. Para onde vai tanto dinheiro? A Previdência tem dinheiro desde que não retirem para outros fins! Não admitimos em hipótese alguma que a NOSSA Previdência caia nas mãos dos grandes bancos. A Seguridade Social é do povo!

Derrubar o veto garante a uma nação injustiçada, uma vida mais justa e digna, corrigindo as injustiças e perdas que os aposentados têm sofrido ao longo dos anos.

Clique aqui para voltar.