• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Tribunal de Contas dá mais 15 dias para Dilma explicar as contas

Quando é imposto aprova rápido. Quando é para julgar as pedaladas BILIONÁRIAS da Dona Dilma pode esperar mais! Um absurdo! Justiça se faz com uma medida só e não com regalias à aqueles que só prejudicam o povo! O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu dar mais 15 dias para que a presidente Dilma apresente novos esclarecimentos sobre as contas do governo federal de 2014, referente a irregularidades apontadas e que não foram incluídas nas chamadas “pedaladas fiscais”.

Inicialmente, o relator do processo, ministro Augusto Nardes, havia proposto um prazo de 10 dias, mas resolveu acatar a sugestão dos demais ministros para estender o prazo. Na proposta apresentada à comissão de foi alegado que teriam surgido "novos fatos" apontados pelo Ministério Público junto ao TCU que deveriam ser esclarecidos pelo Executivo federal.

Os fatos seriam decretos editados pela presidente da República, no ano passado, que abriram créditos suplementares, sem autorização prévia do Congresso Nacional.

Em junho, o TCU deu prazo de 30 dias para a presidente Dilma explicar os indícios de irregularidades identificados pela corte, entre elas as “pedaladas fiscais”, manobras para aliviar, momentaneamente, as contas públicas.

O TCU afirma que a prática de atrasar os repasses permitiu ao governo melhorar o resultado das contas públicas, inflando o chamado superávit primário (economia para pagar juros da dívida pública e tentar manter a trajetória de queda). O órgão de fiscalização também destaca que o volume de operações no governo Dilma foi muito superior ao realizado nas gestões de outros presidentes.

O governo argumenta que não há irregularidades na manobra de atraso de pagamentos a bancos públicos e diz que esse procedimento já foi realizado pelos governos FHC e Lula.

O julgamento das contas é feito todo ano, como determina a Constituição. Nele, os ministros do tribunal dizem se recomendam ou não ao Congresso a aprovação do balanço do ano passado. O TCU nunca votou pela rejeição. Mas agora tende a rejeitar pela primeira vez as contas e não é por menos, no meio de tanta corrupção!

Clique aqui para voltar.