• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

NÃO AO VETO A EMENDA DA MP 672!

VAMOS NOS UNIR! A FAPESP PEDE APOIO DE TODOS PARA PRESSIONAR O CONGRESSO NACIONAL A DERRUBAR O VETO da Presidente Dilma Rousseff a emenda da MP 672/15 que garante a política de valorização do salário mínimo de 2016 até 2019 estendendo a todos os aposentados, pensionistas e idosos do INSS. O Congresso tem um prazo de 30 dias analisar o veto. É necessário nesse momento UNIÃO e vamos cobrar o Congresso para que DERRUBE O VETO.

Lutamos e muito para um ganho real e justo dos benefícios e esse reajuste é legítimo e correto, vão de encontro com os anseios dos aposentados e idosos que há décadas não tem um reajuste real e digno que apenas vê ano após ano seus benefícios sendo suprimidos por medidas impopulares e cruéis. Não vamos permitir que continuem cometendo mais injustiças com aqueles que ajudaram a construir com muito suor e dignidade o Brasil.

Cerca de 9,2 milhões de aposentados do INSS que recebem acima do salário mínimo serão prejudicados. Todos as aposentadorias teriam pelo menos 8,5% de aumento. Agora, com o veto, o reajuste deve ficar em torno de 6,8% ou o equivalente ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Segundo o ministro Carlos Gabas, a alteração gera R$ 9,2 bilhões em gastos extras por ano. SÃO DADOS MENTIROSOS! Os dados da ANFIP (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), auditores da Receita Federal do Brasil com atuação na Previdência Social desmentem as informações passadas pelo Ministério da Previdência e esclarecem que os gastos EM 4 ANOS (até 2019) seriam de R$ 8 Bilhões de reais e contrapõem aos R$ 9,2 Bilhões por ano divulgados pelo governo.

A Seguridade Social é mantida e financiada através de recursos próprios por meio do empregador, das folhas de salário, receita ou faturamento e lucro (COFINS, PIS, CSLL), do trabalhador através das contribuições descontadas do seu salário, das receitas de concurso e prognósticos realizadas mediante o sorteio de qualquer concurso envolvendo número, símbolo, loterias e apostas no âmbito federal e do importador de bens e serviços do exterior, ou seja, por meio do PIS Importação e da COFINS Importação.

Somente em 2014 a Seguridade teve um superávit de R$ 54 Bilhões e somando os anos anteriores chegamos a casa do trilhão. Do montante arrecado o governo retira indiscriminadamente da Seguridade Social 20% com a DRU, Desvinculação de Receitas da União, e some com o resto do superávit da Previdência. Para onde vai tanto dinheiro? A Previdência tem dinheiro desde que não retirem para outros fins! Não admitimos em hipótese alguma que a NOSSA Previdência caia nas mãos dos grandes bancos. A Seguridade Social é do povo!

Derrubar o veto garante a uma nação injustiçada, uma vida mais justa e digna, corrigindo as injustiças e perdas que os aposentados têm sofrido ao longo dos anos.

Clique aqui para voltar.