• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

ABSURDO! Dilma veta emenda de reajuste do salário mínimo para todos os aposentados

Esse governo cruel não se cansa de marginalizar os aposentados e idosos. Mais uma medida injusta com os aposentados que ajudaram a construir esse Brasil. A presidente Dilma vetou a extensão da política de reajuste do salário mínimo de 2016 a 2019, que consiste na variação do PIB de dois anos anteriores, mais a inflação, para todos os aposentados do INSS. O veto foi publicado na edição desta quinta-feira (30) do "Diário Oficial" da União.

O Congresso tem um prazo de 30 dias analisar o veto. É necessário nesse momento UNIÃO e vamos cobrar o Congresso para que DERRUBE O VETO DA MADRASTA!!! NÃO PODEMOS ADMITIR QUE OS APOSENTADOS SEJAM DEIXADOS DE LADO! EXIGIMOS RESPEITO! Deve-se antes de alegar a inviabilidade da emenda lembrar o fato de estar a serviço do povo que o elegeu. A senhora deve antes de tudo trabalhar para a população! A FAPESP já está encaminhando e-mails para todos os parlamentares pedindo apoio para DERRUBADA do veto e repudiando a atitude vergonhosa da Presidente!

Lutamos e muito para um ganho real e justo dos benefícios e esse reajuste é legítimo e correto, vão de encontro com os anseios dos aposentados e idosos que há décadas não tem um reajuste real e digno que apenas vê ano após ano seus benefícios sendo suprimidos por medidas impopulares e cruéis. Não vamos permitir que continuem cometendo mais injustiças com aqueles que ajudaram a construir com muito suor e dignidade o Brasil.

Cerca de 9,2 milhões de aposentados do INSS que recebem acima do salário mínimo serão prejudicados. Todos as aposentadorias teriam pelo menos 8,5% de aumento. Agora, com o veto, o reajuste deve ficar em torno de 6,8% ou o equivalente ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Em janeiro de 2016, o salário-mínimo deve passar de R$ 788 para R$ 855, segundo as previsões do governo.

O Senado havia aprovado no início do mês a MP 672 que prorrogava até 2019 oreajuste do salário mínimo e estendia a regra para as aposentadorias. O governo é contra a mudança porque alega que extensão para aposentados pode comprometer as contas previdenciárias. Segundo o ministro Carlos Gabas, a alteração gera R$ 9,2 bilhões em gastos extras por ano.

ESSE GOVERNO MENTE! Vossa Excelência precisa conhecer os dados da ANFIP (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), ou seja, de auditores da Receita Federal do Brasil com atuação na Previdência Social que desmentem as informações passadas pelo Ministério da Previdência e esclarecem que os gastos EM 4 ANOS (até 2019) seriam de R$ 8 Bilhões de reais e contrapõem aos R$ 9,2 Bilhões por ano divulgados pelo governo.

A Seguridade Social é mantida e financiada através de recursos próprios por meio do empregador, das folhas de salário, receita ou faturamento e lucro (COFINS, PIS, CSLL), do trabalhador através das contribuições descontadas do seu salário, das receitas de concurso e prognósticos realizadas mediante o sorteio de qualquer concurso envolvendo número, símbolo, loterias e apostas no âmbito federal e do importador de bens e serviços do exterior, ou seja, por meio do PIS Importação e da COFINS Importação.

Somente em 2014 a Seguridade teve um superávit de R$ 54 Bilhões e somando os anos anteriores chegamos a casa do trilhão. Do montante arrecado o governo retira indiscriminadamente da Seguridade Social 20% com a DRU, Desvinculação de Receitas da União, e some com o resto do superávit da Previdência. O que esse governo quer? Para onde vai tanto dinheiro? A Previdência tem dinheiro desde que não retirem para outros fins! Não admitimos em hipótese alguma que a NOSSA Previdência caia nas mãos dos grandes bancos. A Seguridade Social é do povo!

Esse governo não tem moral nenhuma!! Muito menos para vetar algo para os aposentados! Um governo que se coloca contra o povo e gasta fortunas com viagens secretas a Portugal, Argentina, aprova construção de um shopping e não realiza ajuste fiscal na máquina pública. Um governo que está a serviço dos próprios interesses não merece respeito. Por isso, EXIGIMOS que trabalhem para o povo!

Clique aqui para voltar.