• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

CONGRESSO! DERRUBE O VETO DA MADRASTA!

Os Deputados e Senadores já estão analisando a medida provisória 676/15 imposta pela presidente Dilma. Já foram apresentadas 32 emendas à medida que cria a regra 85/95 progressiva para as aposentadorias. Mas antes de analisar a MP os senhores deputados e senadores TEM A OBRIGAÇÃO DE DERRUBAR O VETO da presidente Dilma e manter o 85/95, sem ser progressivo.

O cálculo 85/95 permite a aposentadoria com 100% da média salarial quando a soma da idade e dos anos de contribuição do segurado atinge 85 (para a mulher) e 95 (ao homem). Não podemos permitir e aceitar que prejudique mais uma vez milhares de trabalhadores. O Congresso tem a obrigação de trabalhar pelo povo que os elegeu e no mínimo DEVE derrubar esse veto e não aprovar nenhuma medida provisória que só visa diminuir os benefícios do povo.

A MP 676/15 prevê um aumento gradual da soma 85/95, a partir de 2017 e até 2022. Em 2017, a soma deverá ser de 96 para os homens e de 86 para as mulheres. Dois anos depois, em 2019, passará a ser de 97 e 87. A partir daí, terá ajustes anuais: 98 e 88 em 2020; 99 e 89 em 2021; e 100 e 90 em 2022.

Os deputados já estudam uma emenda que pretende incluir no novo sistema os aposentados que, na concessão, já haviam cumprido as exigências para ter o benefício integral, mas tiveram seus salários reduzidos pelo fator previdenciário porque se aposentaram antes da publicação da MP, no dia 18. Alguns parlamentares estão propondo que a pontuação (a somatória de idade mais contribuição) aumente a cada três em três anos ou cinco em cinco ou até seis em seis anos. Outros propõem que a 85/95 só mude em 2020 ou 2021.

A 85/95 sem progressão é um caminho, embora não seja o ideal e estamos cobrando para que NÃO VETE esse dispositivo!

Clique aqui para voltar.