• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

A VACA FOI PARA O BREJO!

A inflação está descontrolada, os impostos cada dia mais altos e os benefícios completamente achatados por esse governo corrupto e injusto que impõem medidas cruéis e joga a margem da sociedade todos os aposentados e idosos.

Esta semana a operação lava-jato prendeu Marcelo Odebrecht, filho do atual presidente da empresa Emílio Odebrecht e só deixa em mais evidência o quanto o governo do PT desviou descaradamente dinheiro da Petrobras.

A revista Época trouxe provas do envolvimento da empreiteira com o superfaturamento nas obras da Petrobras e o presidente Emilio Odebrecht deixou claro. “Se prenderem o Marcelo (filho de Emílio) terão de arrumar mais três celas. Uma para mim, outra para o Lula e outra ainda para a Dilma.”

Segundo a revista nas últimas semanas Emílio teve encontros secretos com petistas e advogados próximos a Dilma e a Lula. Transmitiu o recado que não cairia sozinho. Ao menos uma dessas mensagens foi repassada diretamente à presidente da República. Impossível eles continuarem a negar um caso que apenas prova o quanto eles estão envolvidos.

Antes de ser levado pela Polícia Federal Marcelo fez três ligações. Uma delas para um amigo que tem interlocução com Dilma e Lula e influência nos tribunais superiores em Brasília. “É para resolver essa lambança ou não haverá República na segunda-feira”, disse ao interlocutor, determinando que o recado chega-se à cúpula de todos os poderes.

Os culpados devem ser punidos e todos desse governo devem responder pelos seus atos devemos nos unir e dar um BASTA a toda essa roubalheira sem fim. A verdade deve prevalecer e culpar todos que estão prejudicando milhões de pessoas.

A Odebrecht se transformou numa empresa de R$ 100 bilhões de reais graças aos acordos desse governo. Os documentos obtidos pela Lava Jato mostram como a empreiteira seguiu o roteiro de obras superfaturadas e obteve informações privilegiadas para acertar contratos com a Petrobras. Como negar algo que está provado! Justiça tem que ser feita já!

Clique aqui para voltar.