• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Era o que faltava! Governo quer idade mínima para aposentadorias na 85/95

A Presidente Dilma vai discutir a elaboração de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que fixe uma idade mínima para a aposentadoria e apresente também uma nova fórmula para garantir o valor integral do benefício. Mais uma medida massacra a população, dificultando e prejudicando milhões de trabalhadores brasileiros.

O governo quer descer goela abaixo mais uma medida que só diminui o benefício de quem luta para construir esse país, todos os aposentados e trabalhadores. Do jeito que este governo anda ele quer aposentado só depois de morto. CHEGA DESSA CRUELDADE!

É necessário muita discussão e diálogo para não continuar prejudicando milhares de aposentados. Esta é uma briga necessária e precisamos mais do que nunca pedir a EXTINÇÃO TOTAL do Fator Previdenciário sem trocar por algo que ainda prejudique os aposentados. A FAPESP está acompanhando tudo de perto! Não vamos permitir que prejudique mais ainda os aposentados e idosos! Estamos nessa luta!

A alternativa do fator previdenciário, a 85/95, foi colocada como emenda à MP 664/14, já aprovada no Congresso. Este não é o caminho e a FAPESP REITERA QUE LUTA PELO FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO OU QUALQUER OUTRA REGRA QUE PREJUDIQUE OS APOSENTADOS como a imposição de uma idade mínima.

A idade mínima no 85/95 é uma das proposta que será apresentada as Entidades como alternativa ao fator previdenciário. Dilma tratou do assunto neste domingo (14) com sua equipe e ainda não tem uma proposta fechada.

A Presidente tem até quarta-feira (17) para tentar fechar um acordo quando vence o prazo para sancionar ou vetar a proposta já aprovada no Congresso. A fórmula 85/95 permite a aposentadoria integral (sem o corte do fator previdenciário) sempre que a soma da idade com o tempo de contribuição der 85, para mulheres, ou 95, para homens.

A idade mínima é o maior desastre para os trabalhadores e se o governo falar em trocar para 87/97 daqui a três ou cinco anos ou em aumentos progressivos ano a ano, na prática, estará transformando a em um fator previdenciário disfarçado.

O fator previdenciário, criado na gestão FHC, tem como objetivo retardar aposentadorias. É calculado conforme a idade do trabalhador, o tempo de contribuição e a expectativa de sobrevida.

Clique aqui para voltar.