• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

ABSURDOS DE BRASÍLIA! Dilma estuda fórmula progressiva a 85/95

A FAPESP luta pela extinção completa do fator previdenciário. A alternativa do fator previdenciário, a 85/95, foi colocada como emenda à MP 664/14, já aprovada no Congresso.

Porém o governo já dá sinais que não irá discutir com as Entidades e os aposentados e idosos o fim do fator previdenciário e muito menos a 85/95 e irá descer goela abaixo mais uma medida que só diminui o benefício de quem luta para construir esse país, todos os aposentados e trabalhadores. Do jeito que este governo anda ele quer aposentado só depois de morto.

A presidente Dilma considerou possível durante entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo mudar o fator 85/95 para uma fórmula progressiva, que elevaria aos poucos a combinação de idade e tempo de contribuição para o segurado do INSS ter direito à aposentadoria integral, ou seja, num futuro só quem viver até os 70 anos trabalhando poderá receber o benefício.

Dilma tem até 17 de junho para vetar ou aprovar a regra, incluída pelo Congresso que muda regras da pensão e do auxílio-doença do INSS. Ainda na entrevista a presidente defendeu o ajuste fiscal. Não adianta ficar defendendo o senhor Levy maldade privatização porque sim ele está fazendo crueldade com os aposentados, pensionistas e idosos. CHEGA DESSA CRUELDADE!

Este não é o caminho e a FAPESP REITERA QUE LUTA PELO FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO OU QUALQUER OUTRA REGRA QUE PREJUDIQUE OS APOSENTADOS. É necessário muita discussão e diálogo para não continuar prejudicando milhares de aposentados. Esta é uma briga necessária, estamos no meio do caminho agora e precisamos mais do que nunca pedir a EXTINÇÃO TOTAL do Fator Previdenciário sem trocar por algo que ainda prejudique os aposentados.

Pedimos a todos os parlamentares e senadores que derrubem essas medidas cruéis e LUTEM PELO POVO E PAREM DE TRABALHAR PARA ELES MESMOS! QUEREMOS JUSTIÇA!

A regra 85/95 prevê que a mulher poderá se aposentar quando a soma de sua idade aos 30 anos de contribuição for de 85 e, no caso do homem, a soma da idade a 35 anos de contribuição somar 95. Com essa regra, a aposentadoria seria integral em relação ao salário de contribuição. Para os professores, haveria diminuição de 10 anos nesses totais.



Clique aqui para voltar.