• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Organize a documentação antes de pedir aposentadoria

O trabalhador deve monitorar o cadastro no INSS e manter os holerites e recibos de todos os empregos

Quando o segurado pede, atualmente, o laudo de insalubridade à empresa, ele deve cobrar o PPP O documento será preenchido pelo RH (Recursos Humanos), com base nas informações dos laudos antigos

A concessão rápida e tranquila de um benefício previdenciário depende principalmente de duas situações. A primeira delas é a organização do segurado em relação a seus recibos, holerites, contratos e carteiras de trabalho. A outra é o acompanhamento de sua situação no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o que pode evitar muita dor de cabeça na hora de pedir um benefício. O Agora traz hoje outras dicas para acelerar a concessão de aposentadorias, auxílio e pensão por morte.

Em geral, quando se pensa em problemas desse tipo, as aposentadorias é que são lembradas. O trabalhador, porém, pode ser pego de surpresa com um problema de saúde ou um acidente, e precisar do auxílio-doença.

O advogado Rômulo Saraiva explica que uma situação muito comum é a sonegação previdenciária, em que o empregador registra o trabalhador, mas não paga os recolhimentos ao INSS.

Com isso, há o risco de o segurado ser considerado sem cobertura previdenciária, o que impediria um auxílio. Isso não chegaria a barrar a concessão de uma aposentadoria, mas reduziria a média salarial, pois o cadastro do segurado estaria sem parte das contribuições.

A superintendente do INSS em São Paulo, Dulcina de Fátima Gougato Aguiar, recomenda que o segurado faça o acompanhamento da situação de suas contribuições, que são lançadas mês a mês no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

(Por Fernanda Brigatti do Jornal Agora)


Clique aqui para voltar.