• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Veja tudo que aumenta o valor de sua aposentadoria

Quando pensa no cálculo de sua aposentadoria, o segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) tende a analisar os salários que recebeu na carreira. É importante lembrar, porém, que outras verbas entram no cálculo, aumentando as chances de uma aposentadoria mais vantajosa.

O principal a ter em mente é que o INSS deve considerar a remuneração no cálculo da aposentadoria, e isso inclui horas extras, adicionais, como os de insalubridade, periculosidade ou noturno, e mesmo os salários e os vínculos reconhecidos na Justiça do Trabalho.

O problema é que, muitas vezes, o empregador paga esses valores por fora ou não os considera quando calcula a contribuição que recolherá para o INSS todos os meses. É o caso, por exemplo, do patrão que faz o recolhimento à Previdência Social somente sobre o valor do salário do trabalhador, mas não considera as horas extras e o adicional noturno que foram pagos naquele mês.

A advogada Ester Moreno de Miranda Vieira explica que os pagamentos considerados de natureza salarial têm incidência de contribuição e, portanto contam para a aposentadoria. O único limite é o valor do teto do INSS, que é de R$ 4.663,75. Neste ano, a contribuição mensal calculada sobre esse valor é de até R$ 513 (11% do teto).

Há ainda os casos em que o segurado ficou afastado do trabalho, recebendo auxílio-doença ou mesmo aposentadoria por invalidez, e depois retornou à ativa. O benefício recebido no período entra no cálculo.

Correção do cadastro não tem prazo

O Cnis ( Cadastro Nacional de Informações Sociais) é o documento que arquiva os salários e empregos que cada trabalhador teve, ano a ano. Portanto, se o segurado precisou ir à

Justiça do Trabalho para reconhecer alguma atividade informal, depois ele terá que incluir esse período no Cnis. Isso é feito pelo “Acerto de Vínculos e Remunerações”, no INSS.

Essa correção pode ser feita em qualquer época. O ideal é que o segurado confira o Cnis de tempos em tempos e compare os valores. Se houver alguma divergência com o que o patrão declarou, segurado deve agendar uma correção

(Fonte Jornal Agora)


Clique aqui para voltar.