• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

FAPESP vai a Brasília protocolar ação no STF contra MP 664/2014

O presidente da FAPESP, Antonio Alves da Silva foi até Brasília no dia 3 de fevereiro para protocolar junto com a COBAP no Supremo Tribunal Federal, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para derrubar a Medida Provisória 664/2014 que corta as pensões pela metade e prejudica o auxílio-doença.

Primeiramente o presidente da FAPESP participou de uma reunião na Anfip, Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil, com o Dr. Floriano Martins Sá, o vice-presidente de Assuntos Parlamentares da ANFIP e a presidente da ANFIP, Margarida Lopes de. Araújo. O Presidente Antonio Alves junto às outras lideranças dos aposentados discutiram estratégias para impedir a continuidade das Medidas Provisórias.

O Presidente da FAPESP Antonio Alves da Silva e as lideranças presentes da COBAP, ANFIP foram até o Supremo acompanhar a entrega do documento.

O Presidente, Antonio Alves da Silva ainda no mesmo dia se reuniu com Luiz Lesse Moura Santos, Presidente do SICOOB, Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil para discutir a possibilidade de uma parceria com a Entidade e assim trazer benefícios para a Federação como questões de empréstimos consignados, para construção e reforma de sedes de Associações, por exemplo. O presidente do SICOOB se mostrou favorável a parceria e irão marcar outras reuniões para discutir melhor o assunto.



No dia 4 de fevereiro o presidente da FAPESP, Antonio Alves da Silva, se reuniu com o deputado federal Arnaldo Faria de Sá para entregar uma cópia da Ação Direta de Inconstitucionalidade para derrubar a Medida Provisória 664/2014 que já está protocolada no Supremo Tribunal Federal.

O deputado parabenizou a equipe pelo trabalho liderado pela Fapesp e Cobap e acredita que só com pressão e manifestações é possível mudar a situação dos aposentados no país. O Deputado apoia a ação e acredita que o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux não seja favorável, mas toda pressão e protesto é válido.

Na reunião estavam presentes o presidente da Cobap, Warley Martins e o advogado Guilherme Portanova. O movimento precisa de união e ação mais do que nunca para pressionar as autoridades. A FAPESP está sempre presente na luta e não vamos desistir nunca! Força já aposentados!

Clique aqui para voltar.