• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

FAPESP participa de grande Ato contra as MPs 664 e 665


A FAPESP participou junto com a COBAP do grande Ato organizado pelas centrais sindicais. O ato faz parte do Dia Nacional de Luta por Empregos e Direitos promovido pelos sindicalistas. O Ato teve como assunto principal o descontentamento das medidas provisórias 664 e 665 colocadas no fim do ano de 2014 que alteram regras para benefícios sociais como pensão, auxílio-doença e seguro-desemprego. Segundo a Polícia Militar, mais de 2 mil pessoas participaram do protesto.

A concentração do Ato aconteceu no vão livre do MASP, na Avenida Paulista às 9 horas da manhã, a FAPESP esteve presente durante todo o ato. Lideranças sindicais, como Paulinho da força cumprimentaram os dirigentes presentes destacando o Presidente da COBAP, Warley Martins, Diretores da FAPESP e da COBAP e dirigentes e lideranças das Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da Região do Grande ABCDMRPRGS, União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco – UAPO, ADMAP – Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos e Região e União dos Aposentados e Pensionistas de Transporte Coletivo de São Paulo.

O protesto foi organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), a Nova Central e movimentos sociais e os aposentados estavam representados pela FAPESP e COBAP.

Lideranças discursaram a ação injusta do governo federal de tomar essas medidas provisórias que alteram sim as leis trabalhistas. Uma ação sem escrúpulos de desrespeito aos trabalhadores ativos, aposentados e pensionistas. Não podemos deixar que a situação permaneça como está. O governo supera o teto de gastos, não divulga quanto foi o rombo da Petrobras e quem paga a conta é o povo brasileiro. O descontentamento das ações do governo Dilma foram os principais assuntos levantados no ato.

O Diretor de Comunicação e relações públicas da Cobap, Antonio Santo Graff subiu ao carro de som para mostrar que os aposentados estavam presentes no Ato e denunciou a falta de compromisso que o governo federal tem com os aposentados e conclamou palavras de ordem.

Os dirigentes da FAPESP caminharam até a Consolação e retornaram no sentido Paraíso da Avenida Paulista até o prédio da Petrobras onde foram feitos mais discursos de ordem e mudança e a manifestação dispersou por volta de meio dia.

Vamos nos unir aposentados de todo país e pedir mudança já dessas falcatruas que o governo faz com o povo! Só com pressão nas ruas vamos conseguir a mudança tão esperada. Força já aposentados!

Clique aqui para voltar.