• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Governo quer pagar PIS menor a demitido

MAIS UMA TRAMBICAGEM DO GOVERNO CONTRA O TRABALHADOR BRASILEIRO

O governo tentará aprovar, no ano que vem, uma regra que reduzirá o valor do abono salarial do PIS. O benefício é devido a trabalhadores que ganham, em média, até dois salários mínimos mensais e estão cadastrados no PIS/Pasep há cinco anos ou mais.

A medida faz parte de um pacote de redução de gastos que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, pretende deixar para a nova equipe econômica da presidente Dilma Rousseff. Também estão em estudo mudanças na regra do seguro-desemprego e em benefícios pagos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), como as pensões por morte.

Em reuniões com representantes de sindicatos, o governo informou que pretende pagar um benefício proporcional à quantidade de meses trabalhados no ano anterior. Assim, quem trabalhou só 30 dias no ano usado como referência para o cálculo do abono não terá mais direito a um salário mínimo inteiro no ano seguinte, mas receberá apenas 1/12 do valor do piso nacional. O pagamento ainda seria parcelado e não de uma única vez. A proposta precisará ser aprovada pelo Congresso.

Impulsionado pela valorização do piso nacional nos últimos anos, o gasto com o abono disparou, diz Patrícia Pelatieri, coordenadora do Dieese (departamento intersindical de estatística).

Segundo o ministro do trabalho, o governo deverá gastar R$ 16,7 bilhões com abonos neste ano, 35,7% acima dos R$ 12,3 bilhões pagos há dois anos.

Fonte: Dieese, Ministério da Previdência Social, UGT, Ministério da Fazenda, Jornal Agora


Clique aqui para voltar.