• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Confira quais documentos garantem a aposentadoria

Acertar na organização dos documentos pode evitar dores de cabeça ao segurado do INSS na hora de fazer o pedido de aposentadoria na Previdência Social. Para cada tipo de benefício, o futuro aposentado poderá ter de separar provas, laudos ou exames diferentes. Essas exigências também garantem que o segurado não tenha problemas, como erros no cadastro ou algum período profissional não contabilizado.

Basicamente, é preciso ter em mãos carteira de trabalho, CPF, RG, comprovante de residência, certidão de casamento e NIT (número de Identificação do Trabalhador) ou número do PIS/PASEP.

A diferença começa a partir do tipo do benefício pedido. Quem solicita uma aposentadoria especial, por exemplo, terá de estar munido de documentos que comprovem a atividade profissional em condições insalubres. O PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) é o principal deles.

Quanto à aposentadoria por tempo de contribuição, existe a possibilidade de o trabalhador ter de apresentar a CTC (Certidão de Tempo de Contribuição), mostrando que trabalhou como funcionário público, se for o caso. O tempo de trabalho para esse tipo de aposentadoria ainda pode ser comprovado por holerites e Certidão de Tempo de Aluno-Aprendiz, entro outros itens.

Já para quem busca auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, é preciso apresentar laudos médicos e exames no dia da perícia, como relatórios, laudos, prontuários, receitas de medicamento, indicações de tratamento e exames, por exemplo.

Dica Importante – Leve o laudo de um médico do SUS (Sistema único de Saúde), por ter a chamada fé-pública, esse profissional tem mais credibilidade para o INSS.

Fonte: Previdência Social, Advogados previdenciários, Jornal Agora.


Clique aqui para voltar.