• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Quem Trabalhou Sem Registro Já Consegue Incluir Esse Tempo na Aposentadoria

O trabalho sem registro, que depois foi incluído em ação trabalhista, pode ser reconhecido no INSS. Para conseguir incluir esse período no cálculo da aposentadoria, o segurado terá que reforçar as provas de que exerceu a função na época.

O segurado ao agendar o pedido do benefício pela Central 135 (ligação gratuita) deverá pedir para apresentar uma justificação. Na ficha que o posto entregará, relate que precisou procurar a Justiça do Trabalho para garantir seu vínculo empregatício.

É bom deixar ressaltado, que você deverá apresentar documentos que tenham data e que identifiquem seu trabalho da época, já que a anotação de seu registro terá uma data posterior ao período trabalhado.

ATENÇÃO nos documentos que devem ser levados para comprovar que você trabalhava na época - contracheques, cópia do livro de registro dos empregados da empresa, cópia de financiamento ou fichas de crediário, matrícula de filhos na escola, contrato de aluguel, declaração de testemunhas por escrito, comprovando o trabalho da época. Essas provas, que podem ser as mesmas apresentadas à Justiça do Trabalho, são consideradas “início de prova material”. Muito importante, não deixe de levar a cópia da decisão final que você ganhou na Justiça trabalhista.

Se não sair o recurso no posto do INSS, o segurado já pode pedir uma “justificação administrativa” e o que seria isso, quem tem um pedido de benefício negado no posto pode apresentar recursos para mudar a decisão sem ter que ir à Justiça.

Em todos os casos, o melhor é sempre consultar um advogado especializado em causas previdenciárias. Portanto, procure o departamento jurídico de sua associação e esclareça suas dúvidas.

Clique aqui para voltar.