• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Um questionamento a Câmara dos Deputados

O ano de 2014 já está praticamente no meio.

Com a Copa do Mundo previsto para iniciar-se no próximo mês de junho e os políticos envolvidos com as eleições de outubro próximo vindouro, nada de positivo deverá acontecer com os descartados aposentados, que altere a atual situação de abandono e desprezo em que tristemente vivem!

Os aposentados esperam ansiosamente desde 2009 que seus projetos sejam discutidos e votados na Câmara dos Deputados, aliviando a carga pesada e injusta contra 1/3 de aposentados do RGPS-Setor Urbano, que ainda recebem sua aposentadoria com mais de 01 salário mínimo.

Este quinquênio foi sem dúvida alguma terrível para cerca de 9,5 milhões de aposentados que recebem um pouquinho acima do piso. Isto compromete seriamente a transparência da Câmara que acintosamente obstruiu três projetos de aposentados, sendo que um deles foi até simuladamente agendado, mas, com o resultado sem definição, graças às traiçoeiras manobras engatilhadas, impedindo-o de chegar à uma votação conclusiva.

Frustração para o indefeso aposentado o que obviamente abalou mais a sua saúde já fragilizada pelo passar dos anos, e revolta geral da maioria da sociedade que já não aceita mais tamanha covardia contra cidadãos idosos. É evidente que os condutores deste país querem todas as aposentadorias do setor privado niveladas apenas a 01 salário mínimo, não se importando, lamentavelmente, se as contribuições mensais destes previdenciários eram bem maiores e feitas sempre sobre o valor dos seus vencimentos.

Questiona-se então: Por que a Câmara dos Deputados permite que estes projetos sejam impedidos, o que já perdura por cinco anos, de receberem uma votação de praxe, concedendo-lhes a mesma oportunidade que têm todos os demais projetos de verem seu destino decidido através de uma votação plenária?

Exatamente para isso foram criados o Senado Federal e a Câmara dos Deputados para decidirem através de votações o que é melhor para o Brasil e a sua população. Estamos, portanto, parados numa encruzilhada, sem um caminhoneiro experiente para nos conduzir pelo caminho certo, porque se o Senado Federal já aprovou por unanimidade aqueles projetos, estes estão agora na Câmara dos Deputados, que ardilosamente manipula o seu trâmite legal, obstruindo-os.

Que as forças éticas e morais deste país mostrem-se mais atuantes e guardiãs fieis do nosso Brasil, que já começa a ser achincalhado internacionalmente!

Se a voz do povo ainda vale alguma coisa fica aqui registrado a reclamação de 9,5 milhões de aposentados, e de seus familiares também, reforçada com o agravante de sermos na sua maioria cidadãos idosos, com uma parcela incalculável de pessoas que já ultrapassaram a casa dos 70 anos.

Portanto, os aposentados exigem respeito e votação já, dos projetos do senador Paim, que nos restituem direitos levianamente surrupiados. Façam algo de relevância, consertem o que está errado, sejam mais sensíveis e justos visando merecerem votos nas eleições do dia 05 de outubro próximo.

Almir Papalardo

Clique aqui para voltar.