• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

#REPÚDIO



#ABSURDO PREVIDÊNCIA SOCIAL MAIS UMA VEZ TRATADA COMO PUXADINHO!

A Previdência Social não é instituto econômico, não é banco é o SEGURO SOCIAL de todos os trabalhadores e aposentados. Mais uma vez os aposentados estão sendo tratados como estatística. Muita economia e pouca justiça social! ABSURDO!

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que o economista Marcos Cintra comandará a Secretaria Especial da Receita Federal e de Previdência no governo de Jair Bolsonaro. A Secretaria de Previdência ficará subordinada a essa “Secretaria - Geral” que por sua vez, estará abaixo do Ministério da Economia.

Hoje uma parte da Previdência está no Ministério da Fazenda (Dataprev e Conselho Nacional) e outra no Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (INSS - Instituto Nacional do Seguro Social) Se assim já era tratado como “puxadinho” agora é o “puxadinho do puxadinho”!

Colocam a Previdência nesse Ministério justamente para continuar o desmonte do sistema da proteção social, justamente para alegar o falacioso rombo, desviar recursos que são dos trabalhadores e aposentados, promover uma “reforma” injusta e cruel na qual privatiza a nossa Previdência. Mais uma vez no comando pessoas que não entendem da realidade brasileira e da importância da Previdência Social para o povo brasileiro.

O dinheiro da Previdência Social é do trabalhador, é do aposentado é o seguro social do povo. A Seguridade Social tem fonte de arrecadação definidos por lei que não dependem de recursos do Orçamento do Governo.

A maior fonte de renda de 70% (3.875) dos 5.566 municípios brasileiros são os benefícios pagos pela Previdência Social, que superam, inclusive, os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). A Previdência antes de números tem sua relevância SOCIAL!

O relatório da CPI da Previdência, aprovado por unanimidade comprovou que o superávit entre 2000 e 2015 foi de R$ 821.739.000.000,00 (bilhões). Atualizado pela taxa Selic, esse valor seria hoje de R$ 2.127.042.463.220.76 (trilhões) ou seja, NADA DE DÉFICIT!

A postura do governo de que há rombo na Previdência é contraditório com a política de desonerações. Nos últimos 20 anos, devido a desvios, sonegações e dívidas deixaram de entrar nos seus cofres mais de R$ 3 trilhões. A Desvinculação de Receitas da União (DRU) entre 2000 e 2015 foram R$ 614.904.000.000,00 (bilhões). Atualizado esse valor chegaria hoje a R$ 1.454.747.321.256,90 (trilhões). Há de se registrar que o atual governo elevou de 20% para 30% o percentual de retirada do orçamento da Seguridade. NÃO HÁ ROMBO, HÁ ROUBO NA NOSSA PREVIDÊNCIA!

Tratam mais uma vez os aposentados e idosos como números e estatísticas e esquecem da dura realidade brasileira, uma vergonha, um absurdo!

Essa atitude demonstra que aposentado não tem vez, não tem voz dentro do governo e precisamos JUNTOS mostrar nossa força e lutar pela manutenção da nossa Previdência Social Pública para hoje e para o futuro. A nossa hora é agora!

OS APOSENTADOS CLAMAM POR JUSTIÇA! A PREVIDÊNCIA SOCIAL É DOS BRASILEIROS!

NOSSA LUTA SEGUE CONTRA O DESMONTE DA NOSSA PREVIDÊNCIA SOCIAL!

Clique aqui para voltar.