• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

DIA DO IDOSO: NOSSA LUTA É TODO DIA!

O dia do Idoso deve ser todo o dia. O idoso deve ser respeitado! Afinal de contas a experiência de vida e aprendizado que os idosos têm é única. O idoso já trabalhou ou ainda trabalha para sustentar a família ou para ter o mínimo de conforto em seu lar. Devemos lembrar a contribuição, o suor dado aos anos trabalhados para fazer um país melhor.

Podemos comemorar o dia do idoso homenageando toda a trajetória de vida e conquistas, pela garra de construir uma vida. Mas se levarmos em conta o que está acontecendo em nosso país onde o poder público, seja ele nas esferas municipais, estaduais e federal não respeitam o que foi construído ao longo de uma vida, não temos que comemorar, mas muita luta para mudar tudo isso. O governo mostra que o número de pessoas idosas irá dobrar nas próximas décadas, porém em nenhum momento se preparam para esse aumento do número de idosos e o que estão fazendo? O oposto. Aprovam um teto de gastos que sucateia mais ainda a saúde pública e segurança, querem uma reforma da Previdência que fará o brasileiro trabalhar até morrer. NÃO É RETIRANDO DIREITOS E SUCATEANDO A SAÚDE QUE SE CONSTRÓI UM PAÍS.

O Estatuto do Idoso é uma grande vitória, mas não é cumprido. A maior homenagem que o governo deveria fazer é respeitar e cumprir as leis. Não há políticas destinadas ao bem-estar e saúde de qualidade ao idoso. Devemos ter orgulho de ser idosos, agradecer por ter saúde, termos uma vida honesta e a idade não é um fator limitador para que a nossa luta contra todo o desmonte da Previdência Social pare, pelo contrário, cabe a todos os idosos a responsabilidade de lutar pelo hoje e pelo futuro do país que ajudamos a construir.

No dia 1º de outubro comemora-se o dia internacional das pessoas idosas, sendo que a data foi criada pela ONU a fim de qualificar a vida dos mais velhos, através da saúde e da integração social. O surgimento da data foi em razão de uma Assembleia Mundial sobre envelhecimento, realizada em Viena, na Áustria, em 1982.

Cabe aos governantes investirem mais em acesso à educação; desfrutar de uma boa longevidade e boa saúde física e mental; participação ativa dos idosos na sociedade; combate ao abuso, à negligência, violência e maus tratos, combate à falta de respeito e discriminação de que são vítimas os idosos; inserção do idoso no mercado de trabalho.

Os idosos fazem parte da sociedade e os jovens de hoje também irão um dia envelhecer. Por isso, a luta da FAPESP não está somente nos interesses dos idosos de hoje, mas também no futuro. O MUNDO PODE ESTAR PRONTO PARA OS JOVENS, MAS DEVEMOS NOS PREPARAR PARA AMADURECER A SOCIEDADE E CONSTRUIR UM MUNDO MELHOR, MAIS JUSTO E DIGNO A TODOS OS IDOSOS. CUIDAR DO IDOSO É RESPEITAR O NOSSO PRÓPRIO FUTURO!

Clique aqui para voltar.