• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

Entenda como fazer a consulta da revisão pedida no INSS

O segurado que teve um benefício negado ou não concordou com a decisão do INSS e recorreu no próprio posto consegue consultar a situação do seu pedido. Ele poderá ir diretamente à agência da Previdência Social em que apresentou o recurso e pedir para a consulta ser feita. Nesses casos, não há necessidade de agendar o atendimento.

Segundo o Ministério da Previdência, já o segurado que quiser recorrer de uma decisão do INSS terá que agendar esse pedido pelo site (www.inss.gov.br) ou pela Central 135. Pelo telefone também pé possível consultar a situação do recurso. O atendente deverá informar se o pedido já está sendo analisado ou se, por exemplo, houve a solicitação extra. Essa complementação, chamada de diligência, poderá ser um documento, um relatório médico, uma certidão, um comprovante de vínculo empregatício e até a realização de uma nova perícia.

Pelo site do INSS, é possível consultar todos os andamentos da Junta de Recursos. O Ministério da previdência informou que não serão todos os processos que estão disponíveis para consulta pela internet, pois, no Estado de São Paulo, o sistema “e-recursos” está em implantação. O segurado verá, pelo menos, em que fase está o pedido que fez.

É preciso ficar atento aos prazos quando receber do INSS o resultado do pedido. Ele só poderá recorrer em até 30 dias após ser comunicado da decisão. Se perder o prazo, só na Justiça.

Os conselheiros que analisam os recursos dos segurados têm 30 dias para apresentar seus relatórios à Junta de Recursos. Devido ao número de pedidos, nem sempre esse prazo é respeitado.

Os recursos apresentados ao conselho mudam, em média 20% das respostas negativas dadas no INSS.

O Ministério da Previdência diz que a meta do Conselho de Recursos é encerrar todos os pedidos de reavaliação em até 85 dias, mas que nem sempre isso acontece.

Fonte: Ministério da Previdência Social e INSS.

Clique aqui para voltar.