• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

PONTE PARA O... FIM DOS NOSSOS DIREITOS!

*Por José Veiga de Oliveira – Presidente da FAPESP

Meus amigos, presenciamos na calada da noite a aprovação da reforma trabalhista. Um enorme retrocesso nos nossos direitos conquistados com tanta luta. Temer e seus capangas passam um rolo compressor em cima da Constituição, da CLT e pouco se importam com o povo. Apesar dos protestos, o povo pressionando, o senado optou por ser cúmplice e trair o país ao votar contra os trabalhadores.

O governo vira as costas e utiliza o povo como vitrine para os investidores. Não estão nem aí a quem esta reforma atinge. O que importa são números e estatísticas. Quem é traidor, não nos representa, e sem dúvida o nome de cada um deles será lembrado no ano que vem. Não serão reeleitos!

Eles falam em modernização das relações de trabalho, quando na verdade é o fim da CLT, dos direitos dos trabalhadores conquistados com tanto suor. O senhor Temer fala que se pode até gerar mais empregos, mas serão empregos ruins no qual o trabalhador estará submetido a acordos coletivos, estará sem proteção por lei alguma. Trabalharemos até morrer porque se aposentar será também uma vida tão difícil sem ter uma vida minimamente digna.

Só não vê quem não quer, está bem claro o desmonte da Previdência Social. Primeiro a terceirização, segundo a reforma trabalhista e por fim a reforma da Previdência. Essas reformas só geram queda na arrecadação para Previdência. O grande objetivo é descapitalizar a Previdência para entregar nas mãos dos bancos. Não podemos permitir que isso aconteça!

Enquanto temos acusações de corrupção contra o Presidente da República, a prioridade deles é culpar os aposentados pelo rombo nas contas públicas. Eles roubam, mentem e a culpa é nossa! Já passou da hora de darmos um basta a todo esse absurdo!

O governo gastou mais de R$ 100 milhões em propagandas para defender a PEC da Previdência. Usam nosso dinheiro para divulgar uma mentira e fazer com que o povo acredite nessa retirada de direitos.

Além de tudo isso, ainda temos dirigentes que se dizem defender e representar os aposentados, pensionistas e trabalhadores, pregam a moralidade e ao mesmo tempo defendem a terceirização e a reforma trabalhista como ela foi feita, com grandes negociatas, com compra de votos de vários deputados, senadores, acordo com empresas e possivelmente até de central sindical. Com certeza, esses dirigentes também defendem realizar a retirada de direitos, desmonte da Previdência, acabar com o dinheiro do aposentado, pensionista e trabalhadores.

A FAPESP não tem bandeira partidária, damos a liberdade de escolha para cada um seguir a vertente política que melhor represente, não incentivamos ou condenamos, respeitamos cada um. Nossa bandeira é uma só, a defesa dos aposentados, pensionistas e idosos.

Precisamos de união, olhar ao nosso redor e pensarmos como nação. O povo tem sua voz e devemos mostrar nossa força! Eles não se colocam no lugar do povo por isso, devemos abrir os olhos de quem ainda acredita que isso tudo será bom. Caminhamos para o fim dos nossos direitos. Eles querem que a “ponte para o futuro” seja com eles no alto de seus cargos com toda mordomia e o povo sofrendo, pagando o pato...

Precisamos mais do que nunca nos mobilizar e dizer um NÃO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!

Coloquemos a mão na consciência e observemos o quanto de pessoas serão prejudicadas por culpa desse governo corrupto e imoral. A hora é de luta, muito trabalho e persistência. NÃO VAMOS PARAR DE LUTAR! NENHUM DIREITO A MENOS! NÃO E NÃO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!

Clique aqui para voltar.