• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

TEMPOS BEM DIFÍCEIS



*Por José Veiga de Oliveira – Presidente da FAPESP

Passamos por um tempo que nos questionamos para que destino estamos indo. Tempos bem difíceis e nebulosos e devemos ter muita força e ver dessa tormenta a oportunidade da mudança. Antes de tudo, já digo, não desanimemos! Lutamos e muito para conquistar nossos direitos e agora com essas reformas a nossa luta não pode parar, pelo contrário, devemos nos fortalecer. Somos fortes, somos resistência e não passarão! Nenhum direito a menos!

A descrença está cada vez maior em nossas Instituições e em aqueles que acreditávamos em trabalhar para o povo brasileiro. É triste ver que quase todos que ali estão, compactuam com a retirada de direitos e estão envolvidos em esquema de corrupção, tratam o povo apenas como vitrine para investidores.

Nesse momento parece que a única instituição no qual poderíamos acreditar é o Judiciário, mas infelizmente temos juízes que se vendem aos discursos políticos e rasgam a Constituição e fazem prevalecer a política. Um senhor que recebe propina de R$ 2 milhões de reais pode voltar a legislar no Senado sem sequer ser preso, um homem que saiu com uma mala de meio milhão de reais de propina é liberado, um presidente acusado de corrupção mantem-se no poder. Até que ponto nossa justiça é cega e injusta? Ela é justa a quem melhor lhes convém.

Toda essa injustiça reflete em como o povo paga a amarga conta. Todos os dias somos bombardeado de impostos, insegurança nas ruas, por estas reformas que farão todos trabalharem até morrer sem se aposentar ou morrer aposentado sem o mínimo para uma vida digna. Temos claramente o empobrecimento do nosso povo.

Os microempresários sofrem com a crise e não conseguem crédito para aumentar seu comércio, indústria ou empresa, enquanto nos noticiários fica escancarado que para a JBS e outras grandes empresas, dinheiro do BNDES nunca faltou. Nosso dinheiro serviu para enriquecer grandes empresas que enriqueciam mais ainda os políticos. Eles trabalham por causa própria e isso fica cada vez mais claro, na maior cara de pau.

O senhor Meirelles mesmo com as acusações contra o Temer já disse que vai articular a aprovação da reforma da Previdência. Também afirmou que custe o que custe o Brasil não ficará com o PIB negativo nem que seja para aumentar impostos! É uma palhaçada sem fim! Querem maquiar nossa economia, repito, com o povo pagando a conta. Será que o senhor Meirelles não tem o mínimo de peso na consciência? Parece uma máquina de maldades sem o mínimo de respeito com o próximo!

Falar em reforma da Previdência e trabalhista quando estão no alto de seus palanques, com assessores e toda mordomia paga é fácil. Mas o que falta nos nossos políticos é se colocar no lugar do outro. Olhar ao seu redor e ver que a moça de serviços gerais, o senhor da manutenção, a estagiária e tantos outros milhares de trabalhadores que terão que trabalhar uma vida inteira e ainda não se aposentarão. O que eles desejam para o povo não é o que eles gostariam ter em troca. Eles não pensam no povo, eles pensam é no bolso deles!

Eles hoje podem estar com o poder na mão com o botão Sim ou Não para aprovar estes projetos, mas se esquecem que o povo tem o poder do voto e o botão Confirmar. Sem esse botão eles não entram mais lá. Lugar de traidor do povo é bem longe do Congresso Nacional.

Nossa luta é difícil, mas estamos resistindo, podem tentar nos derrubar, nos calar, mas são eles que no final cairão.

Ainda temos pessoas que não sabem ou ainda acreditam o que a grande mídia fala a respeito das reformas. Por isso, cabe a nós mostrarmos a verdade e conscientizar o maior número de pessoas seja pela internet, ou falando com seus vizinhos, comunidade ou familiares. É o seu futuro é o futuro dos seus entes queridos que estão em jogo. Quanto mais pessoas souberem do absurdo que estão querendo aprovar mais pressão poderemos fazer.

O desmonte da Previdência é realidade. Os bancos estão comemorando estas reformas porque estão negociando a Privatização da nossa Previdência Social e cabe a nós impedir que isso aconteça. O governo, a justiça, a mídia podem estar contra o seu povo, mas a voz do povo sempre prevaleceu. Amigos aposentados e idosos, À LUTA, SEMPRE!

Clique aqui para voltar.