• facebook
  • Flickr
  • twitter
  • orkut

PARECE NOVELA, MAS NÃO É

Por José Veiga de Oliveira – Presidente da FAPESP

Meus amigos, parece que nossa política virou uma grande novela, antes fosse! Seria daqueles enredos de cair o queixo, digno de premiações. Diferente do que o senhor Temer acha que tudo é ficção e ilações, ele ainda acredita que consegue enganar quem? Só se for a ele mesmo. O povo está cansado de tantos discursos com esse tom cínico, não só dele, mas da corja que o cerca.

Está mais que comprovado que o senhor Temer e seus cúmplices estão envolvido até o pescoço em esquemas de corrupção. Não sabia que corrupção era sinônimo de ficção. Seria muito bom que estivéssemos enganados de tudo isso, desligássemos nossa televisão e olhássemos ao nosso redor e termos um país onde o governo trabalha para o seu povo, o povo tem dignidade para viver, educação e saúde de qualidade, segurança, os aposentados sendo tratados com dignidade, com uma vida justa e em paz.

Infelizmente a situação é grave, a crise moral no nosso país está em um nível surreal que sim, parece ficção, mas não é. Parece que testam a nossa capacidade de ver até onde o povo é capaz de suportar tamanho circo armado. Tamanha cara de pau de roubar tanto, mais tanto que ainda pensam em legislar em causa própria e querer aprovar reformas que retiram direitos! Poderia ser piada, mas não é...

Por isso, mais do que nunca devemos nos unir por uma só causa, o nosso Brasil. Amigos aposentados o nosso país nos chama para um enfrentamento, precisamos alertar nossos amigos, familiares, companheiros de luta para juntos darmos um basta a esta situação que está ficando cada vez mais insustentável.

Mesmo com toda crise, o governo ainda não descarta que as reformas da Previdência e trabalhistas sejam aprovadas. Por isso, nossa luta não pode parar, devemos cobrar o Congresso enviando mensagens pedindo a rejeição dessas medidas que retiram direitos conquistados pelo povo com tanto suor.

Nós lutamos para conquistar nossos direitos e nós resistiremos para mantê-los. Nenhum direito a menos!

Vamos juntos construir a Greve Geral no dia 30/06!

Clique aqui para voltar.